quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

Além mar

 

Que provas a vida te deu de que tudo termina?

Entre tanto vai e vem, entre toda a pressa,

Entre tudo e o menos que nada,

É o ontem que acende o que hoje te ilumina!

 

Não vês que nada tem fim?

Tudo que ficou fica-te bem,

O não que virou sim,

Até aquele sonho de que te fizeste refém.

 

Oxalá que não te arrependas,

(E não deves!)

Esqueça o pranto, leva as prendas,

Solta sua carga num adeus suave...

 

Depois de tudo (escreve),

Olha o mar, esquece a dor,

Beija o vento de leve,

Porque só faz sentido esperar pelo melhor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário