terça-feira, 28 de maio de 2013

Sobre ele



Anjo cruel,
Sabe de tudo e não antecipa nada…
Fera comovente,
Devora o que vê pela frente,
Sem se dar conta do que é destruição.
Pintor descontente,
Transforma em cinza o colorido das minhas lembranças…
Escritor decadente,
Só deixa registros do que eu já tinha visto antes…
Maratonista de ocasião,
Corre por aí, descansa por aqui
Não sabe bem pra onde vai,
Quanto leva nas costas, quanto deixa por aí.
Errante professor:
Diz coisas que ninguém entende
E que podem nunca mesmo entender,
E que talvez eu não precise saber.
Ele só não deve ser santo,
Muito menos remédio…
Porque, tanto um, quanto o outro, uma hora dessas, curam,
E ele, só perpetua…


E eu teria paciência com ele, se tivesse tempo…

Nenhum comentário:

Postar um comentário