segunda-feira, 14 de janeiro de 2013

Estréia


É assim que são as coisas,
Uns se empenham em inaugurações de roupas,
Outros na estréia de pessoas,
Enquanto alguém está ali por provar pela primeira vez uma estrada…
Eu que no passo da noite me encontro, também me empenho na vanguarda, e,
Vez por outra me vejo nesta sala de estar.
Sala de estar triste, de estar sozinha, de estar feliz,
De estar o que se é, de estar o que se foi…
E dentre meus destinos,
Destino de vento, de correr por aí,
Destino de rosa, de cheirar e de sentir,
Destino de gente, de sofrer e de sorrir,
Sinto: vem coisa nova aí!

2 comentários: