terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Avesso de uma coragem



Avesso de uma coragem

O que sei que sinto quando penso em você?
É o avesso de uma coragem:
Eu que penso que me jogo pela vida,
Eu que penso que estou pra tudo nesse mundo
Pra dor e sabor, mas,
Penso que sei de mim pouco mais que você:
Que me não sabe,
Que não me vê,
Que não me pensa,
Que não me sente.
Quem sou eu além do que o que você não quer?
Sou a que teme a realidade das coisas,
A dor dos corações partidos
A que venera os sonhos,
As ilusões completas, os verdadeiros devaneios,
O som dos sinos, as músicas que nunca terminam,
Que se alimenta de amores imperfeitos.
Eu ando no escuro, eu sei…
porque assim posso conseguir ver qualquer lampejo de amor que seja;
Eu abri meu coração sem motivo aparente…
a tentar sentir você através das coisas.

E desde então, sigo procurando o que você está perdendo.

Um comentário: